sicnot

Perfil

Mundo

Comissário da polícia admitiu responsabilidade pela tragédia de Hillsborough

O comissário de polícia encarregado da segurança no estádio de Hillsborough (Inglaterra), aquando da tragédia de 1989, admitiu esta terça-feira que a sua decisão de abrir uma entrada durante o jogo foi a "causa direta" de 96 adeptos.

David Duckenfield, de 70 anos, fez as declarações a um inquérito judicial sobre o caso, a decorrer em Warrington, afirmando na ocasião ter ficado "gelado" no momento do acidente ocorrido numa meia-final da Taça de Inglaterra, entre o Liverpool e o Nottingham Forest.

David Duckenfield, de 70 anos, fez as declarações a um inquérito judicial sobre o caso, a decorrer em Warrington, afirmando na ocasião ter ficado "gelado" no momento do acidente ocorrido numa meia-final da Taça de Inglaterra, entre o Liverpool e o Nottingham Forest.

© Phil Noble / Reuters

David Duckenfield, de 70 anos, fez as declarações a um inquérito judicial sobre o caso, a decorrer em Warrington, afirmando na ocasião ter ficado "gelado" no momento do acidente ocorrido numa meia-final da Taça de Inglaterra, entre o Liverpool e o Nottingham Forest. 

O antigo comissário dispôs de três minutos para "pensar nas consequências" que teria abrir-se uma nova porta de entrada para o estádio, enquanto os adeptos se aglomeravam antes do jogo. 

O advogado da Federação de Polícia de Inglaterra e Gales, Paul Greaney, disse que uma criança "de inteligência média" se teria dado conta do que implicaria abrir a porta para que entrassem mais de dois mil adeptos durante o jogo.

Um total de 96 adeptos morreram esmagados numa 'avalanche' humana, a 15 de abril de 1989.

A 12 de setembro de 2012, uma comissão de investigação independente concluiu no Reino Unido que a polícia britânica foi responsável direta pela tragédia de Hillsborough, por ter a seu cargo a segurança do estádio nesse dia. 
Lusa
  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01
  • Depois do Fogo
    23:30
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11
  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.