sicnot

Perfil

Mundo

Dezasseis pessoas serão julgadas no Egito por violência ligada ao futebol

Dezasseis pessoas, entre as quais 12 adeptos de futebol, vão ser julgadas no Egito por envolvimento em violências em fevereiro diante de um estádio, que causaram mais de 20 mortos, indicou hoje a procuradoria.

Confrontos após o jogo de futebol entre as equipas do Al-Ahly e Al-Masry

Confrontos após o jogo de futebol entre as equipas do Al-Ahly e Al-Masry

© Stringer . / Reuters

Testemunhas e adeptos tinham acusado a polícia de ser responsável pelo incidente de 8 de fevereiro, considerando que provocou um tumulto ao disparar gás lacrimogéneo de forma desproporcionada contra espetadores "presos" entre grades numa entrada do estádio.

Dia 8 de fevereiro jogavam os clubes de Zamalek e de Enppi, num dos principais jogos da primeira divisão abertos ao público desde que, em 2012, o Governo impôs um bloqueio a estes jogos na sequência de violências mortíferas ligadas ao futebol em Port-Said (norte).

Em fevereiro de 2012, 74 pessoas morreram em Port-Said em confrontos entre adeptos de dois clubes rivais.

Num comunicado, a procuradoria acusa os adeptos do grupo Ultras White Knights do clube de Zamalek de terem sido financiados pela Irmandade Muçulmana para "realizarem atos de vandalismo e violência durante o evento desportivo" de 8 de fevereiro.

Os adeptos usaram "força e violência face às forças da ordem" o que levou "a polícia a disparar gás lacrimogéneo para os dispersar", indica a procuradoria.

"Isso conduziu ao caos e a tumulto entre os adeptos que tentaram entrar no estádio (...), o que provocou mortos e feridos", adianta o comunicado, que refere um balanço de 22 mortos no incidente.

No total, 16 acusados, 12 dos quais "membros da Irmandade Muçulmana e adeptos do clube de Zamalek", serão julgados por "homicídio involuntário, vandalismo e resistência à autoridade".

A Irmandade Muçulmana foi considerada uma organização terrorista pelo regime egípcio após o derrube em 2013 do presidente islamita Mohamed Morsi. As autoridades, que lançaram uma repressão sangrenta contra a oposição islamita, são acusadas de instrumentalizar a justiça nessa perseguição.

Lusa

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta esta terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • O preconceito em relação aos transexuais
    34:09
  • "Isto destrói famílias"
    0:46
  • Falta de gado ameaça produção do queijo da Serra da Estrela
    3:35

    País

    A devastação provocada pelos últimos incêndios foi um rude golpe na economia da região Centro do país. Algumas empresas já começaram os trabalhos de reconstrução, mas os produtores de gado temem não conseguir repôr os animais, deixando em risco a produção do queijo Serra da Estrela.

  • Eurodeputados homenageiam vítimas dos fogos
    1:38

    País

    A União Europeia vai doar os 50 mil euros do prémio Princesa das Astúrias às populações afetadas pelos incêndios em Portugal e Espanha. A Comissão Europeia continua a avaliar o pedido ao Fundo Europeu de Solidariedade, mas o pedido deverá ainda ser atualizado para incluir os prejuízos causados pelos incêndios da semana passada.

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.