sicnot

Perfil

Mundo

Indonésia encerra buscas pelos 56 desaparecidos no acidente de avião da AirAsia

A Indonésia decidiu pôr hoje fim às buscas pelas vítimas do acidente do avião da AirAsia, ocorrido em dezembro de 2014, apesar de 56 pessoas nunca terem sido encontradas.

© Darren Whiteside / Reuters

A 28 de dezembro, o voo QZ8501, com 162 pessoas a bordo, fazia uma curta viagem entre a cidade indonésia de Surabaya e Singapura tendo apanhado mau tempo e caído no Mar de Java, o que desencadeou uma busca internacional, com navios e aeronaves de vários países a envidar esforços para encontrar destroços do avião, um Airbus A320-200, e as vítimas. 

Nas últimas semanas, a busca sofreu um recuo assinalável, com a retirada de navios estrangeiros e de militares indonésios, que tinham facultado a maior parte do pessoal e do equipamento.

As equipas da agência civil de busca e salvamento da Indonésia prosseguiram a busca, embora numa escala menor, e encontraram mais alguns corpos e restos do Airbus, mas a coordenação decidiu que os esforços iam "terminar completamente" hoje, devendo os quatro navios ainda envolvidos no processo regressar a Jacarta na quarta-feira.

Ao todo, foram recuperados os corpos de 106 ocupantes do avião, permanecendo 56 por encontrar, mas Tony Fernandes, responsável pela AirAsia, companhia aérea de baixo custo da Malásia, considerou, citado pela agência AFP, que a operação foi "bem-sucedida" mas "não podia durar para sempre", tendo o fim das buscas sido determinado "com o acordo das famílias das vítimas".

Até agora, o Comité de Segurança dos Transportes da Indonésia lançou pouca luz sobre as causas do acidente ou o que ocorreu nos momentos antes da tragédia, sabendo-se apenas que a queda do aparelho foi rápida e que, momentos antes, o copiloto estava aos comandos do avião, em lugar do piloto, mais experiente.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.