sicnot

Perfil

Mundo

Irão diz que acordo sobre nuclear está próximo, Estados Unidos mais cautelosos

O Irão diz ter resolvido com os Estados Unidos "90 por cento das questões técnicas" sobre o programa nuclear, mas Washington reitera que hipóteses de acordo se mantêm nos 50 por cento.

© Brian Snyder / Reuters

As negociações bilaterais entre Irão e Estados Unidos sobre a questão nuclear, que estão a decorrer em Lausanne, na Suíça, devem estar concluídas até final do mês.

A partir de Teerão, Ali Akbar Salehi, chefe da Organização de Energia Atómica Iraniana, disse hoje, citado pela página na internet da televisão estatal, que "90 por cento das questões técnicas" estão resolvidas.

De acordo com o mesmo responsável, persistem "divergências apenas sobre uma questão maior", que vão "tentar resolver no encontro desta noite" entre os chefes da diplomacia dos dois países, Muhammad Javad Zarif e John Kerry, que hoje estiveram reunidos durante quatro horas.

Do lado dos Estados Unidos, o otimismo é mais refreado, com um porta-voz da Casa Branca a dizer que, para o Presidente Barack Obama, as hipóteses de se chegar a um acordo permanecem nos 50 por cento.

"A probabilidade de se atingir um acordo não se alterou", afirmou Josh Earnest. "O cenário, na melhor das hipóteses, é de 50/50", concretizou.

O Irão e as potências do Grupo 5+1 (EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha) tentam chegar a um acordo de princípio sobre o programa nuclear de Teerão até 31 de março.

A intenção é autorizar algumas atividades nucleares civis, mas impedir Teerão de adquirir uma arma atómicas através do seu controverso programa nuclear, sendo que, em troca dessa garantia, as sanções internacionais sobre a economia iraniana seriam gradualmente levantadas.

Lusa

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.