sicnot

Perfil

Mundo

Tunísia neutraliza rede de recrutamento de combatentes islâmicos

Pelo menos 22 tunisinos foram detidos por pertencerem a uma rede de recrutamento de jovens da região de Qairouan, que depois eram enviados para combater em nome da jihad na Líbia, disseram hoje as autoridades da Tunísia.

© Zoubeir Souissi / Reuters

Entre os presos encontram-se estudantes e funcionários do Estado integrados em quatro células especializadas no recrutamento de jovens que eram enviados para campos de treino em território líbio, dirigidos por extremistas da Tunísia, refere em comunicado o Ministério do Interior do Governo de Tunes.

Após a formação militar, os extremistas passavam a integrar as milícias armadas que operam em diferentes zonas da Líbia.

A polícia da Tunísia apreendeu ainda cerca de 200 computadores, telemóveis e dinheiro.

Esta é a primeira vez que as autoridades tunisinas neutralizam uma organização ligada ao extremismo islâmico destinadas a operar na Líbia, já que as redes que foram detetadas anteriormente recrutavam jovens para combater no Iraque e na Síria.

A organização extremista islâmica "Ansar al Sharia" (Seguidores da Lei Divina) está a operar desde 2013 e encontra-se implantada na Líbia e que também serve de retaguarda a líderes do Estado Islâmico.

No domingo, foi capturado um grupo de 10 tunisinos que pretendiam cruzar a fronteira em direção à Líbia, na região sul, e que pretendiam juntar-se aos combatentes em território líbio.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.