sicnot

Perfil

Mundo

Tiroteios no Arizona, EUA, causam um morto e cinco feridos

Uma pessoa foi morta e cinco outras feridas durante uma série de tiroteios ocorrida esta quarta-feira no Estado do Arizona, tendo o presumível atirador já sido detido pela polícia ao fim de horas de buscas intensas.

A procura do suspeito foi feita por equipas de intervenção especial da polícia.

A procura do suspeito foi feita por equipas de intervenção especial da polícia.

© Deanna Dent / Reuters

"Por agora, há seis vítimas, uma das quais está morta" e outra em estado crítico, indicou Esteban Flores, porta-voz da polícia de Mesa, nos arredores de Phoenix, a capital do Arizona, no sudoeste.

O atirador foi capturado depois de ter sido imobilizado por uma pistola elétrica ('taser'), especificou Flores, durante uma conferência de imprensa. 

Os tiroteios ocorreram pelo menos em quatro locais diferentes. O suspeito fugiu depois em viatura roubada, até ter sido detetado numa residência. 

"Pensamos que é o responsável pelos diversos tiroteios", disse também Flores.

A procura do suspeito foi feita por equipas de intervenção especial da polícia.

A operação de busca do homem, com cerca de 40 anos e tatuagens com símbolos dos racistas brancos, segundo uma cadeia televisiva local, a 12 News TV, durou cerca de cinco horas. 
Lusa
  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.