sicnot

Perfil

Mundo

Amazónia já perdeu muita capacidade de absorver gases com efeito de estufa

A floresta tropical da Amazónia já perdeu muita da sua capacidade de absorver os gases com efeito de estufa causadores das alterações climáticas, informaram cientistas na quarta-feira.

© STRINGER Brazil / Reuters

Nos anos 1990, esta grande floresta foi capaz de absorver tanto quanto dois mil milhões de toneladas de dióxido de carbono em cada ano, adiantaram, em artigo publicado na revista Nature.

Agora, esta capacidade foi reduzida a metade e pela primeira vez foi superada pelas emissões resultantes da queima de combustíveis fósseis na América Latina.

A conclusão resulta de um estudo, feito ao longo de 30 anos, que juntou quase uma centena de investigadores a trabalhar em oito países.

A investigação decorreu em 321 pontos na floresta, nos quais foram medidas 200 mil árvores, bem como as mortes e os crescimentos das novas.

Os cientistas detetaram um crescimento preocupante na taxa da mortalidade das árvores através da Amazónia.

"As taxas de mortalidade das árvores aumentaram mais de um terço desde meados dos anos 1980, o que está a afetar a capacidade da Amazónia de armazenar carbono", disse Roel Brienen, da Universidade de Leeds, no norte do Reino Unido, que está a liderar a investigação.

Lusa

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.