sicnot

Perfil

Mundo

Identificados suspeitos do atentado em Tunes

As autoridades tunisinas identificaram dois suspeitos do ataque de ontem ao Museu Bardo.

© Zoubeir Souissi / Reuters

O primeiro-ministro da Tunísia disse tratarem-se de Yassine Abidi e Hatem Khachnaoui. 

Um deles já estava referenciado pelos serviços secretos do país, mas não tem qualquer ligação conhecida a grupos extremistas. 

O porta-voz do ministério do Interior anunciou que os suspeitos devem ser tunisinos mas não avançou mais pormenores.

As autoridades tunisinas acreditam que os dois homens tenham ainda dois ou três cúmplices.

Dezanove pessoas, entre as quais 17 turistas e dois cidadãos tunisinos, morreram no ataque à mão armada na quarta-feira contra o Museu Bardo, situado ao lado do parlamento tunisino. 

O ataque, que durou cerca de quatro horas, não foi ainda reivindicado. 

Com Lusa
  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.