sicnot

Perfil

Mundo

Ministro das Infraestruturas italiano anuncia demissão após suspeitas de corrupção

O ministro dos Transportes e das Infraestruturas italiano, Maurizio Lupi, anunciou hoje que vai apresentar na sexta-feira a sua demissão após ter sido envolvido num alegado caso de corrupção.

© Alessandro Bianchi / Reuters

"Amanhã [sexta-feira], depois de informar [a Câmara dos Deputados] vou entregar a minha demissão", declarou Maurizio Lupi, que alegadamente ter exercido a sua influência para colocar o filho a trabalhar em empresas.

Lupi anunciou a sua demissão durante um programa da televisão italiana, que será transmitido hoje à noite. Antes da transmissão, o canal divulgou estas declarações do ministro na rede social Twitter.

O ministro, que não está a ser investigado nem foi imputado, viu-se implicado num escândalo de corrupção após a recente detenção de quatro pessoas, entre elas um ex-assessor externo do Ministério dos Transportes e das Infraestruturas italiano Ercole Incalza, acusadas de integrar um esquema de influências que envolvia a construção de várias infraestruturas públicas.

Na quarta-feira, Maurizio Lupi assegurou diante da Câmara de Deputados de que nunca tinha pressionado ninguém para colocar o seu filho, recém-licenciado em engenharia, em empresas, numa alusão a uma série de escutas telefónicas relacionadas com o recente caso de corrupção.

As escutas revelaram conversas telefónicas nas quais Lupi pede ao antigo assessor Ercole Incalza, atualmente detido, para conseguir um trabalho para o filho.

Os esclarecimentos de Maurizio Lupi diante da Câmara de Deputado surgem na sequência de uma moção de censura apresentada por vários partidos da oposição italiana por alegado caso de abuso de posição.

A par de Ercole Incalza, foram também detidos os empresários Stefano Perotti e Francesco Cavallo e um colaborador de antigo assessor, Sandro Pacella. Todos são acusados de corrupção e de outros delitos contra a Administração Pública italiana.

Em finais de janeiro de 2014, o filho de Lupi começou a trabalhar numa obra da petrolífera italiana Eni, participada pelo Estado, que tinha sido adjudicada ao empresário Stefano Perotti.







Lusa
  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.