sicnot

Perfil

Mundo

Patas de urso e carne de tigre no menu para turistas chineses no Laos denuncia ONG

Um complexo turístico no norte do Laos, na fronteira com a China, vende patas de urso e carne de tigre, denunciou hoje uma organização não-governamental. 

© Bogdan Cristel / Reuters

Os turistas chineses que visitam o complexo instalado na província de Bokeo, na região do Triângulo Dourado, "podem livremente comprar produtos de espécies ameaçadas", denunciou num relatório a Environmental Investigation Agency (EIA), sedeada em Londres.


O Laos tornou-se um destino cada vez mais popular para o turismo ligado ao comércio de espécies animais ameaçadas, tirando partido da crença de que a sua carne ou ossos podem ser afrodisíacos ou medicamentos naturais, escreve a AFP.


A EIA apela às autoridades do Laos a acabarem com este comércio de animais naquela zona económica especial dominada pelos investimentos chineses. 


Esta zona do Laos está reduzida a "uma extensão da China", com sinalética em mandarim e um grande número de empregados chineses, acrescentou a organização, ao apelar também a medidas de Pequim no combate ao tráfico.


Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.