sicnot

Perfil

Mundo

Autores de atentado em Tunes foram treinados na Líbia

Os dois autores do atentado do Museu do Bardo em Tunes, que causaram a morte a 21 pessoas, incluindo 20 turistas, tiveram treino militar na Líbia, afirmou o secretário de Estado tunisino para a Segurança.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Stringer . / Reuters

Trata-se de "dois elementos extremistas salafistas takfiris. Eles deixaram clandestinamente o país em dezembro e foram receber treino militar na Líbia", antes de voltarem para a Tunísia, disse na quinta-feira à noite Rafik Chelly à estação privada AlHiwar Ettounsi.

 

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou o ataque de quarta-feira contra um museu de Tunes, em que morreram 21 pessoas, numa mensagem áudio divulgada na quinta-feira.

 

O ataque ao Museu Nacional do Bardo é o mais grave contra estrangeiros na Tunísia desde o atentado suicida contra uma sinagoga em Djerba (sul), em que morreram 14 alemães e dois franceses, além de cinco tunisinos, em 2002, reivindicado pela Al-Qaeda.


Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.