sicnot

Perfil

Mundo

Autores de atentado em Tunes foram treinados na Líbia

Os dois autores do atentado do Museu do Bardo em Tunes, que causaram a morte a 21 pessoas, incluindo 20 turistas, tiveram treino militar na Líbia, afirmou o secretário de Estado tunisino para a Segurança.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Stringer . / Reuters

Trata-se de "dois elementos extremistas salafistas takfiris. Eles deixaram clandestinamente o país em dezembro e foram receber treino militar na Líbia", antes de voltarem para a Tunísia, disse na quinta-feira à noite Rafik Chelly à estação privada AlHiwar Ettounsi.

 

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou o ataque de quarta-feira contra um museu de Tunes, em que morreram 21 pessoas, numa mensagem áudio divulgada na quinta-feira.

 

O ataque ao Museu Nacional do Bardo é o mais grave contra estrangeiros na Tunísia desde o atentado suicida contra uma sinagoga em Djerba (sul), em que morreram 14 alemães e dois franceses, além de cinco tunisinos, em 2002, reivindicado pela Al-Qaeda.


Lusa

  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser "derrotada como todos os outros"

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • António Guterres, "o governante mais amado desde sempre em democracia"
    2:27

    País

    António Guterres foi distinguido com o grau de honoris causa pela Universidade de Lisboa. A cerimónia decorreu esta manhã e contou com a presença do Presidente da República e do primeiro-ministro. Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que Guterres foi o governante mais amado da democracia portuguesa.