sicnot

Perfil

Mundo

Fundador e dirigente do partido grego Aurora Dourada sai da prisão

O fundador e dirigente do Aurora Dourada, Nikos Mihaloliakos, acusado no quadro de um inquérito a este partido grego de inspiração nazi, saiu esta sexta-feira da cadeia para ficar em prisão domiciliária, expirado os 18 meses da detenção provisória. 

Mihaloliakos, de 57 anos, investigado por "direção e participação em organização criminosa" e "porte de arma ilegal", não está autorizado a deixar o país. (Arquivo)

Mihaloliakos, de 57 anos, investigado por "direção e participação em organização criminosa" e "porte de arma ilegal", não está autorizado a deixar o país. (Arquivo)

© POOL New / Reuters

Mihaloliakos, de 57 anos, investigado por "direção e participação em organização criminosa" e "porte de arma ilegal", não está autorizado a deixar o país. 

Apesar de confinado à residência, poderá sair sob escolta para participar nas sessões parlamentares, uma vez que foi eleito deputado. 

O anúncio foi feito pela sua advogada, Nikos Antoniadis, em declarações à imprensa, por ocasião da saída de Mihaloliakos da prisão de alta segurança de Korydallos, nos arredores da capital, a oeste de Atenas.

Além de Mihaloliakos, também Yannis Lagos, deputado do mesmo partido, acusado no quadro do assassínio do militante antifascista Pavlos Fyssas, em 18 de setembro de 2013, foi colocado em liberdade condicional. 

Nikos Mihaloliakos e Yannis Lagos foram detidos e colocados em detenção provisória, dias depois do assassínio de Fyssas, que foi apunhalado por um membro do Aurora Dourada, perto de Atenas. 

A justiça decidiu a sua colocação em liberdade uma vez que cumpriram o prazo máximo fixado pelo código penal grego para a detenção provisória.

O número dois do partido, Christos Pappas, também deve ser libertado em 29 de março pela mesma razão, segu8ndo a mesma fonte. 

O assassínio do músico Pavlos Fyssas marcou o lançamento de um inquérito inédito contra este partido, de inspiração xenófoba e antissemita. 

Os principais quadros, deputados, ex-deputados e numerosos membros do Aurora Dourada foram detidos e colocados em detenção provisória. 

No total, cerca de 70 membros do partido, entre os quais os seus dirigentes e deputados, vão ser julgados no quadro deste caso, a partir de 20 de abril. 

Chegado pela primeira vez ao parlamento nas eleições legislativas de 2012, com 18 deputados, o Aurora Dourada manteve o resultado nas legislativas de 25 de janeiro, quando ficou em terceiro lugar, com 17 deputados, dos quais alguns continuam em detenção provisória. 
Lusa
  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.