sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 17 mortos em duplo atentado na cidade síria de Al Hasaka

Pelo menos 17 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, esta sexta-feira, num duplo atentado contra uma concentração de curdos na cidade síria de Al Hasaka, quando celebravam a festa de Noruz, disse à Efe um porta-voz militar curdo sírio.

Em declarações através da Internet, o porta-voz da Unidade de Proteção do Povo (milícias curdas sírias), Ridor Jalil, sublinhou que entre as vítimas há menores e mulheres. (Arquivo)

Em declarações através da Internet, o porta-voz da Unidade de Proteção do Povo (milícias curdas sírias), Ridor Jalil, sublinhou que entre as vítimas há menores e mulheres. (Arquivo)

© Omar Sanadiki / Reuters

Em declarações através da Internet, o porta-voz da Unidade de Proteção do Povo (milícias curdas sírias), Ridor Jalil, sublinhou que entre as vítimas há menores e mulheres.

Jalil acrescentou que as investigações já se iniciaram e indicam que um carro bomba explodiu no meio da multidão que celebrava Noruz (chegada da primavera), desconhecendo-se se havia alguém a bordo.

De seguida, explodiu outro engenho no mesmo sítio, adiantou Jalil, que no início tinha falado de dois terroristas suicidas que se deslocavam em bicicletas bomba.

O Observatório dos Direitos Humanos Sírio acrescentou que há 100 vítimas, entre mortos e feridos.

Segundo a versão da Organização Não-Governamental (ONG), um suicida pertencente ao grupo terrorista Estado Islâmico fez-se explodir com uma bomba que transportava no meio de um grupo de pessoas do bairro de Al Mufti, em Al Hasaka.

A segunda explosão deu-se noutra zona, adiantou o Observatório.

O Noruz é uma festa de tradição zoroástrica em que os curdos comemoram a chegada do solstício da primavera, e que no Irão marca o início do ano.

Estima-se que os curdos representem 9% dos habitantes na Síria e vivam na região de Al Yazira, em Al Hasaka, e nos enclaves de Afrin e Kobani, em Alepo
Lusa
  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.