sicnot

Perfil

Mundo

Polónia ordena exercícios militares obrigatórios para reservistas

O Ministério da Defesa polaco anunciou hoje o "apelo imediato" de várias centenas de reservistas de todo o país para exercícios militares obrigatórios, que ao longo de 2015 vão envolver 12.000 pessoas.

© Kacper Pempel / Reuters

"Esta operação, aberta hoje, constitui o mais alto nível de controlo de aptidão para a mobilização e o combate", mas "não deve ser associada aos acontecimentos atuais, políticos ou militares", afirmou o Ministério num comunicado. 

O exército polaco conta cerca de 100.000 militares e é exclusivamente profissional. 

Com o conflito na vizinha Ucrânia, a Polónia anunciou a intenção de renovar e reforçar as suas reservas, mas, sublinhou o ministro da Defesa, Tomasz Siemoniak, "está fora de questão voltar, como na Lituânia, ao serviço militar obrigatório". 

O ministro anunciou na sexta-feira uma cooperação mais estreita entre as Forças Armadas e organizações paramilitares com vista a um reforço da defesa do país. 

"Está na altura de trabalharmos juntos para constituir reservas de defesa do país", disse Siemoniak num Congresso de organizações de defesa civil que reuniu em Varsóvia cerca de 800 representantes de mais de uma centena de organizações. 

Estes grupos civis de autodefesa, que o ministro disse serem "um bom complemento ao pessoal de reserva do exército", ensinam aos seus membros primeiros socorros, construção de abrigos, técnicas de sobrevivência e utilização básica de armas de fogo.  








Lusa
  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida