sicnot

Perfil

Mundo

Pais de Ashya King e hospital checo garantem eliminação de tumor cerebral

Pais de Ashya King e hospital checo garantem eliminação de tumor cerebral

Os pais de Ashya King, o menino de 5 anos que sofria de cancro, garantem que o filho está curado. Os especialistas consideram ser prematuro falar em cura, devido aos efeitos secundários do tratamento, mas o hospital que tratou a criança, na República Checa, e os pais que chegaram a estar acusados de raptar o próprio filho garantem que o tumor cerebral desapareceu.

  • Ashya King viaja hoje rumo à República Checa para novo tratamento

    Mundo

    Viaja hoje para a República Checa o menino de cinco anos que sofre de cancro e que foi levado pelos pais do hospital onde estava no Reino Unido para Espanha. O filho saiu esta manhã do hospital pediátrico de Málaga. Segue hoje para Praga, acompanhado pelos pais, a bordo de um jacto privado. A viagem foi autorizada a semana passada pela justiça britânica.Aysha vai ser submetido a um terapia com radiação de protões, que os pais acreditam ser menos agressiva para a criança.

  • Detido dono do cão que feriu criança com gravidade

    País

    O dono do cão de raça Rottweiler que esta terça-feira feriu com gravidade uma criança de 4 anos em Matosinhos foi detido pela PSP e o animal já foi recolhido no canil municipal, informou fonte oficial da autarquia.

    Em atualização

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.