sicnot

Perfil

Mundo

Cartoonistas turcos condenados por insulto ao Presidente

Um tribunal de Istambul condenou dois caricaturistas turcos a 11 meses e 20 dias de prisão por insultarem o Presidente da Turquia, penas posteriormente comutadas em multas de 7.000 liras (2.500 euros), escreve hoje o jornal Hürriyet.

© Feisal Omar / Reuters

Os dois condenados, Bahadir Baruter e Ozer Aydogan, desenharam na primeira página do semanário "Penguin" um empregado do palácio presidencial dando as boas-vindas a Erdogan enquanto abotoa o casaco e inclina a cabeça. 


Os advogados do chefe de Estado consideram que o empregado, ao abotoar o casaco, forma um círculo com os dedos, que consideram o símbolo dos homossexuais e um insulto para o Presidente.


Em sua defesa, Baruter assegurou que não tinha intenção alguma de insultar Erdogan e que essa interpretação da caricatura está relacionada com o subconsciente do procurador.


O Ministério Público abriu uma nova investigação sobre essa declaração de defesa do cartoonista. 


Lusa



  • Vidas de fogo
    12:04

    Reportagem Especial

    Este ano durante o período mais crítico dos fogos, estão no terreno quase dez mil operacionais, a maioria bombeiros voluntários. A Reportagem Especial da SIC deste domingo "Vidas de fogo" dá a conhecer histórias de bombeiros que sobreviveram às chamas enquanto serviam o país.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.