sicnot

Perfil

Mundo

Passos Coelho reafirma défice de 2,7% em entrevista a 'media' japonês

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, reafirmou hoje, em entrevista, que Portugal prevê um défice de 2,7%, como consta do Orçamento do Estado, abaixo dos 3,2 previstos pelo FMI.

© Eric Vidal / Reuters

Numa entrevista, por escrito, à revista económica japonesa Nikkei, Pedro Passos Coelho, explicou que, para 2015, Portugal prevê um défice orçamental de 2,7% do produto Interno Bruto (PIB), através das reformas fiscais e estruturais executadas, com o país a ganhar a confiança dos seus parceiros europeus e investidores.


Há cerca de uma semana, os técnicos do Fundo Monetário Internacional (FMI) previram que o défice orçamental de Portugal seria de 3,2% do PIB em 2015, o que representa uma melhoria face à previsão apresentada em novembro pelo Fundo, mas que continua acima da meta do Governo, que nesta entrevista de Passos Coleho foi reafirmada. 


Pedro Passos Coelho, que inicia na quinta-feira uma visita oficial ao Japão, vincou que Portugal já pagou este mês 6,6 mil milhões de euros ao FMI (22% do total da quantia emprestada), prevendo que metade da dívida seja totalmente paga nos próximos dois anos.


Estes pagamentos "não só fazem sentido financeiramente, como também são um bom sinal que a credibilidade de Portugal está em recuperação", argumentou.


Pedro Passos Coelho inicia na quinta-feira uma visita de três dias ao Japão, recebendo da Universidade de Estudos Estrangeiros de Quioto um doutoramento 'honoris causa' "pelo apoio dado por Portugal à CPLP".


Na entrevista ao económico japonês, o primeiro-ministro afastou que possam ocorrer em Portugal as turbulências originadas pelos movimentos anti-austeridade que surgiram na Grécia e em outros Estados da Europa, lembrando que a cultura e a tradição, a economia e as políticas públicas são diferentes de país para país.


"E o povo português sabe melhor do que ninguém a diferença entre uma situação e a outra", declarou o primeiro-ministro.


Na sua visita ao Japão, o primeiro-ministro vai procurar cooperação empresarial no setor da energia e em outras áreas.


Esta é a primeira visita de um chefe de Governo português ao Japão nos últimos 25 anos, na sequência de um convite feito em Lisboa no ano passado pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, na primeira ocasião em que um líder de executivo nipónico se deslocou a Portugal.


Acompanham o primeiro-ministro na viagem o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, o ministro da Economia, António Pires de Lima, o ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, e o secretário de Estado da Energia, Artur Trindade.


Lusa
  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.