sicnot

Perfil

Mundo

Um dos pilotos do A320 não estava no cockpit no momento do acidente

As gravações áudio registadas no avião da Germanwings que se despenhou na terça-feira nos Alpes franceses revelam que um dos pilotos saiu do 'cockpit' e não conseguiu reentrar, adiantou um militar envolvido na investigação ao jornal New York Times.

Claude Paris

As gravações do 'cockpit' mostram uma conversa "muito tranquila" entre os pilotos durante a parte inicial do voo, que partiu de Barcelona em direção a Düsseldorf, tendo posteriormente um dos pilotos abandonado o local sem conseguir reentrar.

"O homem que ficou do lado de fora bate ligeiramente na porta e não tem resposta. Depois, bate com mais força e continua sem resposta. Nunca há resposta. Pode ouvir-se que ele está a tentar deitar a porta abaixo", disse o investigador. 

Embora a gravação possa dar alguns esclarecimentos sobre as circunstâncias que envolveram o acidente, que provocou a morte a 150 pessoas, ainda há várias questões por responder.

"Não sabemos por que é que um dos pilotos saiu", continuou o responsável, que pediu o anonimato face à investigação em curso.

"O certo é que, na parte final do voo, o outro piloto está sozinho e não abre a porta", sublinhou.

Os registos áudio não fornecem indicações sobre as condições ou a atividade do piloto que ficou dentro do 'cockpit', adensando o mistério, já que em nenhuma altura da descida do Airbus A320 houve comunicação por parte do 'cockpit' com os controladores de tráfego ou qualquer outro sinal de emergência.

A informação tornada pública pelas autoridades de aviação francesas quanto ao conteúdo das gravações é escassa, desconhecendo-se se os registos são parciais ou estão completos.

O gabinete que investiga as causas do acidente confirmou apenas que foram detetadas vozes humanas e outros sons provenientes do 'cockpit', que serão sujeitos a uma análise detalhada.

A porta-voz Martine del Bono não quis comentar as novas provas divulgadas pelo New York Times.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.