sicnot

Perfil

Mundo

Amanda Knox e ex-namorado absolvidos da morte de colega

O Supremo Tribunal italiano anulou a condenação por homicídio de Amanda Knox e do ex-namorado, pondo fim a um caso de grande repercussão. Os jovens estavam acusados do crime de homicídio da estudante britânica Meredith Kercher, em 2007.

© Daniele la Monaca / Reuters

Está é a decisão final sobre o caso e acaba, assim, com uma longa batalha judicial travada por Knox e Raffaele Sollecito. Tanto a jovem como o ex-namorado apresentaram-se sempre como inocentes.

O Supremo Tribunal de Justiça anulou as condenações do ano passado. A decisão significa que os juízes, após analisarem exaustivamente o caso, concluíram que a condenação não poderia ser suportada por provas. 

Em janeiro de 2014, o Tribunal de Recurso de Florença condenou Amanda Knox a 28 anos e seis meses de prisão, e Raffaele Sollecito a 25 anos.

Meredith Kercher foi assassinada em 2007, com facadas, no apartamento que dividia com Knox em Perugia, Itália.

  • Sismo registado esta manhã na região de Lisboa

    País

    Um sismo foi sentido esta manhã na região da Grande Lisboa. O abalo foi registado às 7h44, com epicentro em Sobral de Monte Agraço e magnitude de 4.3, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

    Em atualização

  • GNR resgata 45 sírios no mar Egeu
    2:28

    Crise Migratória na Europa

    A Guarda Nacional Republicana já resgatou quase 300 migrantes no mar Egeu, ao largo da Grécia, desde o início de maio. Esta quarta-feira de madrugada, os militares salvaram 45 sírios que tentavam chegar à Grécia numa embarcação de borracha.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.