sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamentos da coligação árabe atingem aeroporto da capital do Iémen

Os ataques aéreos da coligação árabe ao Iémen atingiram este sábado o aeroporto internacional da capital, Sana. Os bombardeamentos afetaram a parte militar do aeroporto, mas também o terminal de voos comerciais: Aviões, pistas e infraestururas ficaram destruídos.

De acordo com o auto-proclamado Governo - formado por membros das milícias Houthis -, dezenas de civis morreram nos ataques dos últimos dias.

De acordo com o auto-proclamado Governo - formado por membros das milícias Houthis -, dezenas de civis morreram nos ataques dos últimos dias.

© Stringer . / Reuters

De acordo com o auto-proclamado Governo - formado por membros das milícias Houthis -, dezenas de civis morreram nos ataques dos últimos dias. 

A Arábia Saudita lidera uma coligação de 10 países árabes, que tem atacado o Iémen por ar, a pedido do Presidente do país. 

Rabbo Mansour espera assim recuperar o controlo da capital, que está nas mãos dos rebeldes, que já apelidou de "bonecos do Irão".
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.