sicnot

Perfil

Mundo

Enviado da ONU e mais de 300 pessoas abandonam o Iémen

O enviado especial da ONU para o Iémen, Yamal Benomar, e mais de 300 pessoas, entre funcionários do organismo internacional, colaboradores, representantes de empresas internacionais e famílias, preparam-se para abandonar o país árabe.

© Mohamed Al-Sayaghi / Reuters

Fonte da ONU confirmou à agência Efe que todos estão a bordo de três aviões na pista do aeroporto internacional de Sanaa e espera-se que sigam viajem num par de horas. 


Benomar viajará primeiro para Adis Abeba, estando previsto que se desloque imediatamente para o Egito para participar na cimeira árabe, que começou hoje na localidade de Sharm el Sheik.


Os outros dois aviões têm como destino o Djibuti, acrescentou a mesma fonte.


A iminente saída destes responsáveis estrangeiros acontece no pico da escalada de violência no Iémen, onde uma coligação árabe -- liderada pela Arábia Saudita -- começou na semana passada a bombardear posições dos rebeldes huties.


O próprio aeroporto de Sanaa foi alvo dos bombardeamentos na última noite e as autoridades tiveram de reparar danos provocados pelos ataques numa pista.


Benomar mediou nos últimos meses a crise entre o Presidente iemenita, Abdo Rabu Mansur Hadi, e o movimento xiita dos huties que tomou o poder em fevereiro.


 No dia 22, o enviado especial advertiu para a grave deterioração que sofreu a situação no Iémen e assegurou que o conflito poderia resultar em algo similar ao que se vive no Iraque, na Síria e na Líbia.


Lusa
  • Iémen sob ameaça de uma guerra civil

    Mundo

    A tensão mantém-se no Iémen. Esta segunda-feira, houve registo de novos confrontos na cidade de Taiz, no sudoeste do país. Os receios de uma guerra civil crescem de dia para dia.

  • Fortes explosões na capital do Iémen

    Mundo

    Explosões violentas sentiram-se hoje à noite em Sanaa, onde uma coligação militar dirigida pela Arábia Saudita tem estado a bombardear os rebeldes xiitas que controlam a capital do Iémen, segundo um correspondente da agência noticiosa AFP.

  • Arábia Saudita lançou operação militar contra rebeldes do Iémen
    0:59

    Mundo

    A coligação liderada pela Arábia Saudita efetuou cinco novas incursões aéreas na capital do Iémen e na província que é o bastião dos rebeldes. A ofensiva envolve mais de uma dezena de países, com o objectivo de defender o regime do Presidente. Em sentido inverso, o Irão exige o fim imediato da operação militar.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa. A Direção-Geral de Saúde vai divulgar ainda esta terça-feira as normas de orientação clínica para que os médicos possam lidar da melhor maneira com este surto.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Incêndio num estádio em Xangai destrói parte da bancada

    Mundo

    O Estádio Hongkou da equipa chinesa Shanghai Shenhua foi atingido esta terça-feira por um incêndio que acabou por danificar parte da bancada e algumas salas no interior da infraestrutura. Para o local, foi enviada uma equipa de bombeiros que conseguiu controlar as chamas.