sicnot

Perfil

Mundo

Mãe de estudante britânica assassinada "chocada" com decisão de Supremo italiano

A mãe da estudante britânica assassinada em 2007 afirmou hoje estar "surpresa e muito chocada" com a decisão do Supremo Tribunal de Itália de absolver a norte-americana Amanda Knox e o ex-namorado do crime de homicídio.

© Max Rossi / Reuters

Arline Kercher disse que a decisão do Supremo Tribunal italiano foi "estranha", dado que a acusação de assassínio de Meredith Kercher tinha sido confirmada por dois tribunais.

A norte-americana Amanda Knox e o ex-namorado italiano Raffaele Sollecito foram hoje absolvidos pelo Supremo Tribunal de Itália do crime de homicídio da estudante britânica Meredith Kercher em 2007.

Os juízes da mais alta instância judicial italiana consideraram que os ex-namorados não cometeram o crime.

Em janeiro de 2014, o Tribunal de Recurso de Florença condenou Amanda Knox a 28 anos e seis meses de prisão e Raffaele Sollecito a 25 anos de prisão.

Meredith Kercher foi assassinada em 2007, com facadas, no apartamento que dividia com Knox em Perugia, Itália.

Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras