sicnot

Perfil

Mundo

Combates entre tribos sunitas e rebeldes xiitas no Iémen fazem 38 mortos

Combates entre tribos sunitas e rebeldes xiitas e seus aliados perto de uma região petrolífera no sul do Iémen, fizeram este domingo 38 mortos, segundo fontes tribais e dos serviços de segurança.

Os confrontos começaram logo que os combatentes tribais atacaram uma posição rebelde em Nuqub, próximo da região petrolífera de Usaylan, na província de Chabwa.

Os confrontos começaram logo que os combatentes tribais atacaram uma posição rebelde em Nuqub, próximo da região petrolífera de Usaylan, na província de Chabwa.

© Stringer . / Reuters

Os confrontos começaram logo que os combatentes tribais atacaram uma posição rebelde em Nuqub, próximo da região petrolífera de Usaylan, na província de Chabwa, explicaram à agência AFP as mesmas fontes.

"Os rebeldes xiitas huti e os seus aliados perderam 30 homens nos combates que custaram a vida a oito membros das tribos", disse à agência AFP uma fonte dos serviços de segurança.

Este primeiro balanço foi também confirmado à agência AFP por várias fontes tribais, segundo as quais a posição atacada estava ocupada por rebeldes xiitas ligados ao Irão e por militares fiéis ao ex-presidente do Iémen Ali Abdallah Saleh.

Uma coligação de países árabes liderada pela Arábia Saudita lançou na quinta-feira uma operação militar no Iémen, tendo a aviação bombardeado posições dos rebeldes xiitas huti e dos seus aliados que controlam a capital Sanaa e estão a avançar em direção ao reduto onde estava o presidente Abd Rabbo Mansour Hadi.  

Hadi está atualmente na Arábia Saudita, país onde ficará até a situação política e militar no Iémen estabilizar.
Lusa
  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.