sicnot

Perfil

Mundo

Líderes da Liga Árabe de acordo sobre criação de força conjunta contra terrorismo

- Os chefes de Estado reunidos na Cimeira da Liga Árabe, no Egito, chegaram a acordo sobre o princípio da criação de uma força militar conjunta, especificamente para combater "os grupos terroristas", disse hoje o Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi.

© Stringer Egypt / Reuters

O anúncio surge num momento em que uma dezena de países árabes levam a cabo uma ofensiva no Iémen contra os rebeldes xiitas que controlam grande parte do país, uma operação militar considerada pelos líderes árabes como um "teste" para a futura força militar conjunta.


"Os líderes árabes chegaram a acordo sobre o princípio criação de uma força militar árabe", afirmou Sissi, que lidera a presidência rotativa da Liga Árabe, no segundo e último dia da cimeira anual que decorre em Sharm el-Sheikh, a estação balnear do Sinai egípcio, sem detalhar como será essa força, os seus objetivos ou a sua composição.


Dos 22 membros que compõem a Liga Árabe (incluindo o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas), 21 chefes de Estado e monarcas presentes ou representados concordaram com a resolução apresentada pelo Egito.


Sissi é há várias semanas o chefe de Estado que reclama com maior insistência a criação desta força árabe para combater em particular o movimento do Estado Islâmico (EI), que multiplica as atrocidades no Iraque e na Síria e está a ganhar terreno na Líbia e no Egito.


A Liga Árabe, que invocou em várias ocasiões a "necessidade urgente" de "uma força de combate aos grupos terroristas", o primeiro dos quais o Estado Islâmico (EI), tem agora um mês para finalizar os detalhes da composição e das missões da força, segundo os diplomatas presentes em Sharm el Sheik.

Lusa
  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívid como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre após a cirurgia

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.