sicnot

Perfil

Mundo

Líderes mundiais juntam-se a marcha contra o terrorismo na Tunísia

Vários líderes mundiais juntaram-se este domingo às dezenas de milhar de pessoas que marcharam contra o terrorismo, na Tunísia. 

A demonstração contou com a presença de vários líderes internacionais, como os presidentes de França, Itália, Bélgica, Líbia, Argélia, Polónia e da Autoridade Palestiniana.

A demonstração contou com a presença de vários líderes internacionais, como os presidentes de França, Itália, Bélgica, Líbia, Argélia, Polónia e da Autoridade Palestiniana.

© POOL New / Reuters

Os manifestantes encheram uma das principais avenidas de Tunes. A demonstração contou com a presença de vários líderes internacionais, como os presidentes de França, Itália, Bélgica, Líbia, Argélia, Polónia e da Autoridade Palestiniana. 

Portugal esteve representado pelo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Bruno Maçães, e pelo vice-presidente da Assembleia da República, Miranda Calha.

A marcha realizou-se uma semana depois do ataque ao museu do Bardo, que provocou 23 mortos, e um dia depois das forças tunisinas terem morto pelo menos 7 jihadistas. Entre eles estava Abou Sakhr, líder da célula tunisina do Estado Islâmico, movimento que reivindicou o atentado no museu.
  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14