sicnot

Perfil

Mundo

Avião solar descolou da Birmânia rumo à China

O avião Solar Impulse 2, que trabalha com energia do Sol, descolou hoje de Mandalay, segunda cidade da Birmânia, em direção a Chongqing, na China, cumprindo a quinta etapa da sua viagem à volta do mundo.

© Soe Zeya Tun / Reuters

A equipa de pilotagem esperou, em Mandalay, mais de uma semana que o estado do tempo melhorasse no sudoeste da China para se lançar numa das etapas mais difíceis do percurso - um trajeto de 1.375 quilómetros a fazer em cerca de 18 horas, sob frio extremo.


Desde o posto de controlo da missão, no Mónaco, o príncipe Alberto deu em direto a autorização de descolagem a Bertrand Piccard, um dos dois pilotos suíços do Solar Impulse 2.


Nesta etapa, a dupla deverá enfrentar temperaturas negativas, que podem chegar aos -20ºC na cabina de pilotagem, e dificuldades inerentes ao sobrevoo das províncias montanhosas de Yunnan e Sichuan, na China.


O aparelho vai sobrevoar uma zona isolada da região fronteiriça entre a Birmânia e a China, onde intensos combates opõem rebeldes chineses da etnia maioritária Kokang ao Exército birmanês.


O Solar Impulse 2 partiu, a 09 de março, de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, aonde deverá regressar em julho ou agosto.


Lusa
Ao todo, a aeronave vai percorrer 35 mil quilómetros, sobrevoando dois oceanos.

Prevista em 12 etapas, a volta ao mundo é o culminar de 12 anos de investigação dos dois pilotos, que procuram, além da exploração científica, veicular uma mensagem política.