sicnot

Perfil

Mundo

Bagagem sem dono obriga voo da Turkish Airlines para Lisboa a voltar para trás

O voo da Turkish Airlines entre Istambul e Lisboa teve hoje de regressar de emergência ao aeroporto turco, depois de ter sido detetada bagagem supostamente sem dono a bordo. É o terceiro incidente com a companhia aérea, esta semana.

Arquivo

Arquivo

© Osman Orsal / Reuters

De acordo com um porta-voz da empresa, citado pela Reuters, foi encontrada uma peça de bagagem a bordo, que não pertenceria a nenhum dos 170 passageiros e sete tripulantes do voo TK1759.

A companhia acrescentou que todos os passageiros foram encaminhados para outro avião e prosseguir viagem rumo a Portugal. 

Anteriormente, o site de notícias turco BGN News avançou que o avião tinha sido forçado a regressar ao aeroporto Ataturk devido a uma ameaça de bomba. 

Esta semana, outros dois voos da Turkish Airlines tiveram ameaças de bomba.

Na segunda-feira, um avião vindo de São Paulo aterrou em Marrocos depois de ter sido encontrada a bordo um papel com a palavra "bomba" num das casas-de-banho.

Pela mesma razão, no domingo, um voo de Instambul para Tóquio foi forçado a regressar pouco tempo depois de ter partido.
  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    A taxa de desemprego em fevereiro ficou afinal nos 9,9%. O Instituto Nacional de Estatística reviu o indicador em baixa de 0,1 pontos percentuais, esta sexta-feira. É o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.

  • Incêndio dominado em Gondomar
    4:25

    País

    Está dominado o incêndio que esta manhã obrigou à evacuação da Escola Secundária de São Pedro da Cova, no concelho de Gondomar. A repórter Susana Bastos esteve no local.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    Luís Montenegro garante que nunca será candidato à presidência do PSD contra o Passos Coelho. Convidado da Quadratura do Círculo, na SIC Notícias, o líder da bancada dos sociais-democratas acha mesmo que é um exagero dizer-se que Pedro Passos Coelho está politicamente morto.