sicnot

Perfil

Mundo

Kiev e Moscovo acordam abastecimento de gás à Ucrãnia até julho

O consórcio russo Gazprom e a ucraniana Naftogaz acordaram o abastecimento de gás da Rússia à Ucrânia até julho por 248 dólares por mil metros cúbicos, anunciou hoje o Ministério da Energia ucraniano. 

© MAXIM ZMEYEV / Reuters

O valor acordado é muito inferior ao que era pago até agora por Kiev, escreve a agência Efe. 


Até à data, a Ucrânia pagava 329 dólares por mil metros cúbicos, já com o desconto de 100 dólares aplicado por Moscovo. 


"É uma vitória da parte económica sobre a política nas relações entre a Naftogaz e a Gazprom", disse o ministro da Energia ucraniano, Vladimir Demchishin, citado pela imprensa local.


Nos últimos meses, a Ucrânia reduziu substancialmente as suas importações de gás russo, que em março diminuíram até 10 milhões de metros cúbicos diários, com o argumento de que os países europeus cobrem atualmente dois terços das suas necessidades.


"Este acordo temporal só cobre o segundo trimestre de 2015. No entanto, vai permitir-nos acumular gás para a próxima estação outono-inverno", sublinhou Demchishin.


Lusa

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.