sicnot

Perfil

Mundo

Número indeterminado de estudantes reféns em ataque a universidade

Um número indeterminado de estudantes está hoje retido no interior da universidade de Garissa, no leste do Quénia a cerca de 150 quilómetros da fronteira com a Somália, na sequência de um ataque de homens armados. 

De acordo com a Cruz Vermelha queniana, os atacantes ocuparam e controlam os edifícios da residência universitária, onde residem várias centenas de estudantes. 


"Cinquenta estudantes foram libertados", acrescentou a Cruz Vermelha em comunicado, sem explicar as circunstâncias da libertação. 


As forças de segurança quenianas lançaram uma operação para capturar os atacantes. 


Pelo menos dois seguranças morreram e quatro pessoas ficaram feridas quando um grupo de homens armados atacou a universidade de Garissa, informou o Centro de Operação de Desastres local, através da sua conta na rede social "Twitter". 


O ataque ocorreu por volta das 05:30 locais (03:30 em Lisboa), quando os atacantes entraram nas instalações universitárias e começaram a disparar indiscriminadamente e detonaram vários engenhos explosivos. 


Nenhum grupo reivindicou o ataque, mas as suspeitas apontam para os 'jihadistas' somalis Al-Shabab, autores de múltiplos ataques em cidades na fronteira, como Garissa.


Desde que, em outubro de 2011, o exército queniano entrou na Somália para combater o Al-Shabab, o país tem sido alvo de frequentes atentados terroristas, sendo o mais grave de todos o assalto ao centro comercial Westgate, ocorrido em 2013, no qual morreram 67 pessoas. 


Lusa
  • Pelo menos 4 mortos em ataque no Quénia

    Mundo

    Está em curso esta manhã um ataque a uma universidade no Quénia. Até ao momento, há a registar pelo menos quatro mortos e quatro feridos graves, embora haja também relatos de cerca de 30 pessoas hospitalizadas.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC