sicnot

Perfil

Mundo

Organização dos Direitos Humanos preocupada com execuções por fuzilamento nos EUA

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos manifestou hoje a sua "profunda preocupação" com a lei do estado do Utah que autoriza o recurso a pelotões de fuzilamento para as execuções quando não houver fármacos disponíveis para preparar a injeção letal. 

Buracos de balas na sala de execuções por fuzilamento na prisão do Utah onde, desde 23 de março, é permitido o uso de um pelotão de fuzilamento para executar os presos condenados à morte, no caso de não dispor de injeções letais.

Buracos de balas na sala de execuções por fuzilamento na prisão do Utah onde, desde 23 de março, é permitido o uso de um pelotão de fuzilamento para executar os presos condenados à morte, no caso de não dispor de injeções letais.

© POOL New / Reuters

"Fontes como o Centro de Informação sobre a Pena de Morte informaram que a execução por fuzilamento pode causar uma morte desumana, lenta e dolorosa", explica em comunicado a Comissão Interamericana dos Direitos Humanos (CIDH), organismo autónomo da Organização de Estados Americanos (OEA), com sede em Washington. 

A Comissão recorda aos Estados Unidos a sua obrigação internacional de não expor as "pessoas sob a sua jurisdição a punição cruel e invulgar", acrescentou.

O governador do estado norte-americano do Utah, Gary Herbert, assinou a 23 de março a polémica lei que reinstaura o uso de um pelotão de fuzilamento para executar os presos condenados à morte nesse estado, no caso de não dispor de injeções letais. 


  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52