sicnot

Perfil

Mundo

Segunda caixa negra confirma ação deliberada do copiloto para descer A320

A análise à segunda caixa negra do A320 da companhia Germanwings que na semana passada se despenhou nos Alpes franceses confirma uma ação deliberada do copiloto para fazer descer o avião, segundo os investigadores.

© Fototeam Mueller / Reuters

"Uma primeira leitura" da caixa negra encontrada na quinta-feira "dá a entender que o piloto presente no 'cockpit' usou o piloto automático para fazer descer o avião para uma altitude de 100 pés, e depois, em várias ocasiões durante a descida, o piloto modificou as instruções do piloto automático para aumentar a velocidade do avião", indicou em comunicado o gabinete francês de investigações e análises (BEA).

A caixa, encontrada escurecida pelo fogo e enterrada na montanha, foi transportada para Paris, na quinta-feira, tendo a sua análise começado de imediato.

"Os trabalhos para determinar a sequência precisa de acontecimentos durante o voo continua", disso o BEA.

A investigação ao acidente do Airbus A320 da Germanwings, baseada até agora na análise dos sons do 'cockpit' registadas na primeira caixa negra, concluíram que o copiloto Andreas Lubitz terá provocado deliberadamente o acidente, que causou a morte a 150 pessoas, ao ficar sozinho no 'cockpit' e bloquear a porta do compartimento para impedir o piloto de reentrar.

As investigações feitas na Alemanha indicam que Lubitz sofreu um "episódio depressivo grave" em 2009 e recebeu tratamento para "tendências suicidas". 

A procuradoria de Düsseldorf, onde o copiloto vivia, revelou ainda que Andreas Lubitz procurou na internet informação sobre métodos de suicídio e funcionamento das portas do 'cockpit' até à véspera do acidente.

A informação foi apurada pelos procuradores alemães a partir do conteúdo de um 'tablet' apreendido numa das residências de Andreas Lubitz. 

O copiloto, de 27 anos, procurou na internet informação sobre "formas de cometer suicídio", "especialmente" entre 16 e 23 de março, véspera do acidente, segundo um comunicado.

Pelo menos num desses dias, Lubitz viu também, "durante vários minutos", informação sobre "portas de cockpit e disposições de segurança". 

O Airbus A320 da Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona (Espanha) e Düsseldorf (Alemanha), despenhou-se a 24 de março nos Alpes franceses, matando todos os 144 passageiros e seis tripulantes.








Lusa
  • Lubitz referiu à Lufthansa que sofreu uma depressão severa
    2:22

    Mundo

    A Lufthansa, proprietária da Germanwings, afirma que entregou registos médicos e correspondência do copiloto Andreas Lubitz ao Ministério Público alemão. François Hollande garante que o trabalho de identificação dos corpos vai ficar concluído nos próximos dias.

  • Presidente da Lufthansa esteve hoje no local da queda do avião da Germanwings
    2:53

    Airbus cai nos Alpes

    Os responsáveis da Lufhtansa recusam-se a fazer comentários em relação ao estado de saúde mental do copiloto que fez despenhar o Airbus há uma semana. O presidente da companhia também não comentou as noticias quer dizem que a Lufthansa sabia das depressões de Andreas Lubitz. No local, os corpos terão já sido todos retirados, numa altura em que surgem alegados vídeos gravados por passageiros, momentos antes da tragédia. As autoridades francesas negam a veracidade dessas imagens.

  • Recolhidas mais de 4 mil peças do Airbus nos Alpes
    2:58

    Airbus cai nos Alpes

    As seguradores da Germanwings têm destinados 279 milhões de euros para as famílias das vítimas. Uma semana depois da queda do avião, prosseguem as buscas nos Alpes franceses. As equipas recolheram, até agora, mais de quatro mil peças do aparelho mas a prioridade continua a ser encontrar a segunda caixa negra. Sabe-se agora que o copiloto tinha tendência suicidas.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19