sicnot

Perfil

Mundo

Mulher de antigo ministro grego condenado apanhada 24 horas após ter fugido

A mulher de um antigo ministro grego, condenada tal como o marido a prisão efetiva por corrupção, foi encontrada hoje pela polícia, 24 horas após ter fugido de um hospital psiquiátrico onde era tratada, informou fonte judicial.

Vicky Stamati foi condenada em 2013 a 12 anos de prisão, enquanto o marido, o antigo ministro socialista da Defesa Akis Tsochatzopoulos, foi condenado a 20 anos de prisão

Vicky Stamati foi condenada em 2013 a 12 anos de prisão, enquanto o marido, o antigo ministro socialista da Defesa Akis Tsochatzopoulos, foi condenado a 20 anos de prisão

© Yorgos Karahalis / Reuters

Vicky Stamati foi encontrada no adro de uma igreja em Haidari, subúrbio ateniense onde se situa o hospital para o qual tinha sido transferida há 18 meses por razões psicológicas e onde era alvo de vigilância contínua.

"Quero ver o meu filho (com nove anos) e o meu médico", disse quando foi detida, segundo meios de informação locais.

As circunstâncias precisas da sua fuga na quinta-feira de manhã não são conhecidas. De acordo com alguns media, foi encontrada partida a porta da varanda do seu quarto.

A justiça tinha rejeitado recentemente um pedido de libertação de Vicky Stamati, condenada em 2013 a 12 anos de prisão, enquanto o marido, o antigo ministro socialista da Defesa Akis Tsochatzopoulos, foi condenado a 20 anos de prisão por branqueamento de dinheiro relacionado com contratos de armamento.

Tsochatzopoulos, de 75 anos, que está na prisão de alta segurança de Korydallos, perto de Atenas, tornou-se para a opinião pública grega o símbolo da corrupção de uma classe política tida como responsável pela crise em que o país vive desde 2010.




Lusa
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • "Não tenho que debater nada com Bruno de Carvalho, só tenho que fazer cumprir os estatutos" 
    10:43
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11