sicnot

Perfil

Mundo

Avião despenha-se na Venezuela com uma tonelada de cocaína a bordo

Um pequeno avião, que transportava perto de uma tonelada de cocaína, despenhou-no estado de Cojedes, no centro da Venezuela, e os três ocupantes morreram no impacto, anunciou hoje fonte judicial venezuelana. 

(Arquivo)

(Arquivo)

© Handout . / Reuters

Depois do acidente, ocorrido na quinta-feira de manhã, na zona de Girardot, a 250 quilómetros de Caracas, a polícia, alertada pelos residentes locais que testemunharam o desastre, verificou que o aparelho transportava "999,06 quilogramas de cocaína", explicou o Ministério Público em comunicado. 

A droga estava dividida em 863 pacotes, cuja origem ainda não foi determinada. Os três ocupantes do avião, todos mortos, não foram identificados, de acordo com as autoridades. 

A Venezuela é considerada pelas Nações UNidas como um país de trânsito para os traficantes de estupefacientes, nomeadamente da vizinha Colômbia. Em 2013, a Guarda Bolivariana venezuelana apreendeu 39 toneladas de vários tipos de droga. 


Lusa
  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.