sicnot

Perfil

Mundo

Designer Pedro del Hierro morreu aos 66 anos

O designer espanhol Pedro del Hierro morreu hoje em Madrid, aos 66 anos, "de causas naturais", disseram à agência noticiosa espanhola EFE fontes do grupo Cortefiel, proprietário da empresa. 

ZIPI

Pedro del Hierro nasceu a 03 de outubro de 1948, em Madrid, e deixou de apresentar coleções em desfiles de moda em 2002, quando começou a ter problemas de saúde, embora nos últimos anos a situação "se tenha estabilizado", disse o diretor corporativo do grupo, Ignacio Serra. 

O corpo do designer vai ser cremado no domingo, na capital espanhola, disseram as mesmas fontes. 

A diretora da Associação Criadores de Moda de Espanha (ACME), Pepa Bueno, afirmou que Pedro del Hierro foi uma "figura central da história da moda espanhola", tendo sido o primeiro designer espanhol com loja própria em grandes armazéns. 

"Em Espanha, não há quem não saiba quem é Pedro del Hierro, apesar de se ter retirado há muito da primeira linha da moda", acrescentou. 

Numa mensagem de condolências, o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou que Del Hierro "soube colocar a arte e o luxo da alta costura ao alcance de todos". 

"Através de coleções cheias de originalidade, coerentes e com um selo de qualidade próprio, Pedro del Hierro soube colocar a arte e o luxo da alta costura ao alcance de todos, o que o transformou numa das referências máximas do pronto-a-vestir internacional e num símbolo imprescindível da marca Espanha", sublinhou o chefe do governo. 










Lusa
  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.