sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 37 mortos em tempestades no Bangladesh

Pelo menos 37 pessoas morreram em várias tempestades que fustigaram o Bangladesh durante o fim de semana, especialmente o noroeste do país, disseram hoje responsáveis. 

Dezanove pessoas morreram no distrito de Bogra (norte) e mais de 100 ficaram feridas. (Arquivo)

Dezanove pessoas morreram no distrito de Bogra (norte) e mais de 100 ficaram feridas. (Arquivo)

© Andrew Biraj / Reuters

Os corpos das vítimas foram encontrados por equipas de socorro e residentes depois da passagem da tempestade, que destruiu milhares de casas, arrancou árvores e postes elétricos e destruiu plantações.  

Dezanove pessoas morreram no distrito de Bogra (norte) e mais de 100 ficaram feridas, disse um responsável distrital, Shafiqur Reza Biswas, à agência noticiosa francesa AFP.  

"As quedas de árvores ou de casas e paredes foram a principal causa de morte", afirmou. O mesmo responsável acrescentou que as autoridades enviaram ajuda de emergência para milhares de pessoas.  

No distrito vizinho de Rajshahi, pelo menos cinco pessoas morreram e 27 ficaram feridas numa zona baixa, disse um outro responsável local, precisando que "pelo menos 6.960 casas construídas em terra e chapa metálica ficaram completamente destruídas".  

As tempestades são frequentes no Bangladesh, no início do verão, antes da moção que começa habitualmente na primeira semana de junho. 
Lusa
  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.