sicnot

Perfil

Mundo

Comando militar ucraniano acusa rebeldes de reiteradas violações da trégua

O comando militar ucraniano acusou hoje as milícias separatistas pró-russas de violarem, esta noite, por várias vezes, a trégua em vigor desde 15 de fevereiro no leste da Ucrânia.

Reuters

Entre as 18:00 e as 24:00 (15:00 e 21:00 de segunda-feira em Lisboa), os separatistas lançaram um total de 20 ataques contra posições das forças governamentais, segundo afirmou uma parte do quartel-general das tropas ucranianas destacados na zona do conflito.

Segundo o comunicado, divulgado através do Facebook, na maioria dos ataques, os pró-russos usaram armas ligeiras, mas por seis vezes recorreram a morteiros e, numa ocasião, a artilharia pesada.

O comando militar, que nada informou quanto a baixas nas suas fileiras, indicou que os ataques das milícias tiveram como alvo posições das forças ucranianas situadas fora dos núcleos urbanos.

"As nossas unidades não caíram nas provocações do inimigo e abriram fogo apenas de resposta quando houve uma ameaça direta à vida dos nossos militares", referiu a mesma secção do comando.

Mais de 6.000 pessoas, entre combatentes e civis, morreram desde que o conflito estalou, há um ano, no leste da Ucrânia, segundo os mais recentes dados da ONU.
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48