sicnot

Perfil

Mundo

Encontradas no Iraque valas comuns que podem conter 1700 corpos de soldados

Galeria de fotos

Foram encontradas em Tikrit, no Iraque, valas comuns  que podem conter 1700 corpos de soldados iraquianos mortos pelo Estado Islâmico.

reuters

reuters

reuters

reuters

Equipas forenses iraquianas começaram a escavar 12 valas comuns, após a reconquista da cidade ao Estado Islâmico.
Em junho do ano passado, o Estado Islâmico alegou ter morto precisamente 1700 soldados.

Sobreviventes do massacre - que fingiram estar mortos - contam que os radicais questionavam as vítimas, a fim de identificar que era xiita. Eram depois executadas e enterradas em valas comuns.

O complexo está próximo do Campo Speicher, base do Exército norte-americano, e foi usado pelo Estado Islâmico como "sede" na cidade iraquiana. É também o local onde está enterrado o ex-líder iraquiano Saddam Hussein.

Testes de ADN vão agora ser realizados para identificar os corpos, assim que que sejam exumados. 

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.