sicnot

Perfil

Mundo

Encontradas no Iraque valas comuns que podem conter 1700 corpos de soldados

Galeria de fotos

Foram encontradas em Tikrit, no Iraque, valas comuns  que podem conter 1700 corpos de soldados iraquianos mortos pelo Estado Islâmico.

reuters

reuters

reuters

reuters

Equipas forenses iraquianas começaram a escavar 12 valas comuns, após a reconquista da cidade ao Estado Islâmico.
Em junho do ano passado, o Estado Islâmico alegou ter morto precisamente 1700 soldados.

Sobreviventes do massacre - que fingiram estar mortos - contam que os radicais questionavam as vítimas, a fim de identificar que era xiita. Eram depois executadas e enterradas em valas comuns.

O complexo está próximo do Campo Speicher, base do Exército norte-americano, e foi usado pelo Estado Islâmico como "sede" na cidade iraquiana. É também o local onde está enterrado o ex-líder iraquiano Saddam Hussein.

Testes de ADN vão agora ser realizados para identificar os corpos, assim que que sejam exumados. 

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07

    Mundo

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas chegou este sábado a acordo sobre o cessar-fogo na Síria, depois de três dias de intensas negociações para evitar o veto da Rússia. As tréguas vão durar 30 dias e permitir a entrada de ajuda humanitária em Ghouta Oriental, a região mais atingida pela guerra na Síria, nesta altura. Em apenas sete dias, os bombardeamentos do regime fizeram mais de 500 mortos.

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35