sicnot

Perfil

Mundo

Conflito no Iémen provocou 643 mortes e 2.226 feridos

A guerra no Iémen provocou 643 mortes e 2.226 feridos desde 19 de março, data do início do conflito, anunciou hoje em comunicado a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Arquivo

Arquivo

© Khaled Abdullah Ali Al Mahdi

Segundo a representação da OMS responsável pela região do Mediterrâneo Oriental, aqueles valores poderão ainda vir a ser alterados.

Na terça-feira, este escritório já tinha revisto em alta os dados relativos às vítimas no conflito no Iémen: pelo menos 540 mortes e 1.700 feridos.

No comunicado hoje divulgado, o escritório regional anunciou ainda que existem 15,9 milhões de pessoas afetadas pela violência naquele país, bem como 334.093 deslocadas no interior e 254.413 refugiadas no exterior.

"A situação humanitária é crítica e há cortes de energia", lê-se no comunicado, que chama também a atenção para a escassez de alimentos e de combustível.

O acesso ao Iémen continua problemático, refere a organização, que já tem 65 funcionários a operar no país e aguarda autorização para poder entrar com material médico.

A OMS recebeu um donativo do governo japonês no valor de 2,7 milhões de dólares (2,5 milhões de euros)para fazer face às necessidades médicas, estimadas em 61,87 milhões de euros.

O conflito trava-se entre os rebeldes huthis e as forças leais ao Presidente do Iémen, Abd Rabbo Mansur Hadi, refugiado em Riade, apoiadas por uma coligação internacional liderada pela Arábia Saudita.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.