sicnot

Perfil

Mundo

Jovem indonésio sobrevive a viagem de uma hora em trem de aterragem

Um jovem indonésio viajou no compartimento do trem de aterragem de um avião que fazia a ligação entre as ilhas indonésias de Samatra e Java e conseguiu sobreviver ao voo de uma hora, anunciaram hoje as autoridades locais.

© Enny Nuraheni / Reuters

Mario Steven Ambarita, de 21 anos, viajou no trem de aterragem de um Boeing 737-800 da companhia aérea nacional Garuda Indonesia e foi encontrado quando o aparelho chegou ao aeroporto internacional próximo da capital Jacarta, na província de Pekanbaru (Sumatra), disse o diretor-geral do transporte aéreo indonésio.

"Ao chegar ao aeroporto, [o jovem] cambaleava e sangrava de um ouvido, mas agora está bem", acrescentou o responsável.

"Ele colocou a sua vida em perigo, uma vez que o avião atingiu uma altitude até 34.000 pés (10.300 metros), onde existe pouco oxigénio e temperaturas negativas", sublinhou o diretor-geral.

Interrogado pela polícia, o jovem indonésio, que não tinha documentos de identificação, afirmou que tinha preparado esta viagem durante um ano, através da observação do tráfego do aeroporto de onde o aparelho descolou.

Durante o interrogatório, o jovem não precisou as razões pelas quais escolheu viajar no trem de aterragem.

Segundo noticiou a comunicação social local, o jovem queria desesperadamente regressar a Jacarta, a sua cidade natal.

Na sequência deste incidente, o Ministério dos Transportes da Indonésia impôs sanções aos responsáveis pela gestão do aeroporto de onde deslocou o avião da Garuda Indonesia e prometeu melhorar os mecanismos de segurança, de forma a prevenir futuras situações deste género.

Em abril de 2014, um adolescente de 16 anos viajou durante cinco horas no compartimento do trem de aterragem de um avião da companhia aérea Hawaiian Airlines que fazia a ligação entre a Califórnia e o Havai.  

O adolescente, que pretendia fugir de casa, conseguiu sobreviver à viagem, uma situação que na altura foi difícil de explicar devido às condições adversas que o seu corpo terá enfrentado.


Lusa
  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.