sicnot

Perfil

Mundo

Criança autista desenha mapa mundo de memória

A criança de 11 anos, terá  surpreendido todos ao desenhar, de memória e detalhadamente, o mapa mundo, com fronteiras e ilhas. Aconteceu nos Estados Unidos, na sala de aula, de uma escola em Nova Iorque.  

Reddit/Bobitis

A imagem está a correr o mundo. Foi captada por uma estudante, durante uma aula, em Nova Iorque e publicada pelo seu pai.

"É o filho da professora da minha filha. Hoje foi à sala de aula e fez isto".

Trata-se de, alegadamente, uma criança de 11 anos, autista, que surpreendeu a turma quando começou a desenhar um mapa mundo detalhado, apenas com recurso à memória. 

A imagem foi publicada na rede social Reddit por  Bobitis. Vê-se a criança, em cima de uma cadeira, a desenhar detalhadamente o mapa, com fronteiras entre países e ilhas. 

O menino de 11 anos terá conseguido reproduzir o planisfério com grande detalhe.

O autismo é uma síndrome neurocomportamental que atinge cerca de 10 em cada 10 mil pessoas no mundo. Afeta a capacidade de comunicação e socialização, mas faz despertar outros talentos.

Algums pessoas com autismo tem  uma memória e xcepcional, o que ainda não totalmente compreendido pela ciência.

Parece ser o caso deste menino autista de 11 anos, capaz de desenhar o mapa-mundo extremamente detalhado apenas com recurso à memória.




  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão