sicnot

Perfil

Mundo

Criança autista desenha mapa mundo de memória

A criança de 11 anos, terá  surpreendido todos ao desenhar, de memória e detalhadamente, o mapa mundo, com fronteiras e ilhas. Aconteceu nos Estados Unidos, na sala de aula, de uma escola em Nova Iorque.  

Reddit/Bobitis

A imagem está a correr o mundo. Foi captada por uma estudante, durante uma aula, em Nova Iorque e publicada pelo seu pai.

"É o filho da professora da minha filha. Hoje foi à sala de aula e fez isto".

Trata-se de, alegadamente, uma criança de 11 anos, autista, que surpreendeu a turma quando começou a desenhar um mapa mundo detalhado, apenas com recurso à memória. 

A imagem foi publicada na rede social Reddit por  Bobitis. Vê-se a criança, em cima de uma cadeira, a desenhar detalhadamente o mapa, com fronteiras entre países e ilhas. 

O menino de 11 anos terá conseguido reproduzir o planisfério com grande detalhe.

O autismo é uma síndrome neurocomportamental que atinge cerca de 10 em cada 10 mil pessoas no mundo. Afeta a capacidade de comunicação e socialização, mas faz despertar outros talentos.

Algums pessoas com autismo tem  uma memória e xcepcional, o que ainda não totalmente compreendido pela ciência.

Parece ser o caso deste menino autista de 11 anos, capaz de desenhar o mapa-mundo extremamente detalhado apenas com recurso à memória.




  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.