sicnot

Perfil

Mundo

Jean-Marie Le Pen acusa filha de "dinamitar" o seu partido de extrema-direita

O fundador do partido de extrema-direita francês Jean-Marie Le Pen considerou hoje que a sua filha, Marine, atualmente presidente da Frente Nacional (FN), está em vias de "dinamitar" a sua própria formação ao pedir a sua demissão.

"A senhora Le Pen está em vias de dinamitar a sua própria formação (...). Não sou eu, é ela quem se está a matar, é ela que está a dar um tiro no pé", disse Jean-Marie Le Pen à rádio RTL, mostrando-se "perplexo" com os comentários da filha (Reuters/ Arquivo)

"A senhora Le Pen está em vias de dinamitar a sua própria formação (...). Não sou eu, é ela quem se está a matar, é ela que está a dar um tiro no pé", disse Jean-Marie Le Pen à rádio RTL, mostrando-se "perplexo" com os comentários da filha (Reuters/ Arquivo)

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

A "guerra aberta" entre Jean-Marie Le Pen, presidente honorário da FN, e a sua filha, iniciou-se há dias, depois de recentes propostas do fundador do partido terem sido qualificadas de "provocações" e de "suicídio político" por Marine.

 

A líder da Frente Nacional francesa criticou fortemente o pai, na passada quarta-feira, por declarações antissemitas e assegurou que se vai opor a que seja candidato nas próximas eleições.

 

"A senhora Le Pen está em vias de dinamitar a sua própria formação (...). Não sou eu, é ela quem se está a matar, é ela que está a dar um tiro no pé", disse à rádio RTL, mostrando-se "perplexo" com os comentários da filha.

 

Desde que assumiu a liderança do partido, em 2011, Marine Le Pen afastou-se da linha mais radical seguida pelo pai numa tentativa de aumentar a influência do partido entre os eleitores.

 

Sob a sua liderança, a FN foi o partido mais votado nas eleições europeias de 2014 e obteve um quarto dos votos nas eleições locais de março de 2015.

 

Lusa

  • Marine Le Pen anuncia processo disciplinar ao pai
    0:42

    Mundo

    O fundador da Frente Nacional Francesa, Jean-Marie Le Pen , vai ser submetido a um processo disciplinar dentro do próprio partido. O anúncio foi feito pela própria filha, Marine Le Pen, atual líder da Frente Nacional. Numa entrevista ao canal de televisão TF1, Marine Le Pen confessou estar triste com as atitudes polémicas do pai, que defendeu recentemente o marechal Pétain, que colaborou com os nazis.