sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos seis mortos em atentados suicidas contra a NATO no Afeganistão

Pelo menos seis pessoas, incluindo quatro civis, foram hoje mortas e 16 feridas em dois atentados suicidas no Afeganistão contra colunas militares da NATO em Cabul e Nangarhar (leste), informaram fontes oficiais. 

© Omar Sobhani / Reuters

O primeiro ataque ocorreu quando um condutor suicida dirigiu um carro armadilhado contra uma coluna das tropas internacionais em Jalalabad, capital da província de Nangarhar, referiu um porta-voz da polícia local.  

A explosão, que ocorreu nas imediações da principal base da NATO no leste do país, provocou pelo menos cinco mortos e 12 feridos, transportados para o hospital local.  

Um porta-voz da NATO em Cabul confirmou tratar-se de um "ataque suicida contra as forças da (operação) Apoio Decidido em Jalalabad". 

Os talibãs reivindicaram a autoria do atentado e asseguraram que foram mortos "todos os ocupantes" dos dois veículos das forças internacionais, segundo referiu na sua conta da rede social Twitter o porta-voz do grupo insurgente, Zabihula Muyahid. 

O segundo ataque ocorreu em Cabul quando um bombista suicida ao volante de uma viatura armadilha colidiu com outra coluna miliar da NATO no leste da capital afegã, informou um porta-voz do ministério do Interior. 

"Um soldado da NATO, três civis ficaram feridos e o atacante está morto", precisou. 

O responsável talibã também reivindicou este ataque, e assegurou que dois que veículos foram destruídos e os seus ocupantes mortos. 

A NATO anunciou no final de 2014 o fim da sua missão de combate no Afeganistão (ISAF), substituída desde janeiro pela operação Apoio Decidido, com cerca de 4.000 soldados envolvidos em missões de assistência e recrutamento dos corpos de segurança afegãos. 

Em paralelo, os Estados Unidos prosseguem a sua missão "antiterrorista" no país islâmico com 9.800 soldados, e que deverão prolongar a sua presença para além de 2015. 

Lusa


  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC