sicnot

Perfil

Mundo

Apoio de Obama a Hillary Clinton "não é automático"

O Presidente norte-americano, Barack Obama, não apoiará automaticamente a nomeação de Hillary Clinton como candidata presidencial do Partido Democrata, indicou hoje a Casa Branca, acrescentando que Obama esperará pelas primárias antes de apoiar formalmente um candidato.

© Kevin Lamarque / Reuters

Mantendo a tradição de os Presidentes em funções não intervirem publicamente na seleção do nomeado seguinte do seu partido, a Casa Branca disse que Obama vai esperar até depois das primárias democratas para dar a conhecer a sua opinião.

Inquirido sobre se Obama iria automaticamente apoiar a sua ex-secretária de Estado, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, respondeu "Não, o Presidente ainda não deu qualquer apoio, neste momento", apesar de ter proferido no sábado um discurso bastante elogioso sobre Hillary.

Durante uma visita ao Panamá, Obama descreveu Clinton como "uma excelente candidata", "uma grande apoiante", "uma extraordinária secretária de Estado" e uma amiga.

"Acho que ela seria uma excelente Presidente", acrescentou.

Para a maioria das pessoas, tais comentários soaram como um apoio declarado.

Mas a Casa Branca e o Partido Democrata esforçar-se-ão por obter o máximo de rendimento do apoio de Obama quanto possível.

Os apoios oficiais desempenham um papel fundamental na política eleitoral norte-americana, com candidatos a desviarem-se dos respetivos caminhos para cortejar potenciais apoiantes com promessas de cargos aliciantes, se necessário.

Sem mais eleições para disputar, Obama poderá simplesmente procurar garantias de que Clinton irá salvaguardar aspetos cruciais do seu legado.

"Há outras pessoas que são amigas do Presidente que poderão, a dada altura, decidir entrar na corrida", argumentou Earnest.

Assim que "os votantes de todo o país tiverem decidido quais deverão ser os nomeados Democratas, penso que o candidato Democrata pode ficar confiante de que terá o apoio do Presidente Obama e contará com a sua presença na campanha", disse o porta-voz.






Lusa
  • "Se me pergunta se estou de consciência tranquila, estou"
    2:13

    País

    O ministro Vieira da Silva assegura que aguarda com tranquilidade que a investigação em curso esclareça as alegadas irregularidades na associação Raríssimas. Alguns mecenas estão já a suspender o apoio, na sequência do escândalo que já levou a duas demissões. 

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.