sicnot

Perfil

Mundo

Malala pede mais esforço internacional para libertar estudantes na Nigéria

A Nobel da Paz Malala Yousafzai acusou hoje os governantes nigerianos e comunidade internacional de não fazerem o suficiente para que as 219 raparigas, mantidas em cativeiro pelo grupo Boko Haram, sejam libertadas.

© POOL New / Reuters

"Na minha opinião, os líderes nigerianos e a comunidade internacional não têm feito o suficiente para conseguir a vossa liberdade", escreveu a ativista numa carta dirigida às adolescentes, na véspera de se assinalar um ano sobre o seu rapto.

"Eles devem fazer muito mais para vos conseguirem libertar. Eu estou entre as pessoas que os estão a pressionar para que assegurem a vossa libertação," acrescentou, chamando as raparigas de "minhas corajosas irmãs", segundo a Agência France Press. 

A carta escrita por Malala, constitui "uma mensagem de solidariedade, amor e esperança" e faz parte de um conjunto de eventos, incluindo manifestações, orações e vigílias - que pretendem marcar esta efeméride. 

Na noite de 14 de abril do ano passado, o grupo radical Boko Haram raptou 276 adolescentes de uma escola da localidade de Chibok, no Estado de Borno, no nordeste da Nigéria.

 Do grupo 57 conseguiram fugir, quanto às restantes não se conhece o paradeiro, tendo sido vistas pela última vez num vídeo divulgado pelo Boko Haram em maio.

O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, afirmou que todas as adolescentes foram convertidas ao islão e obrigadas a casar.

Malala criticou o ex-Presidente da Nigéria Goodluck Jonathan por não ter feito o suficiente para libertar as raparigas raptadas.

No entando, elogiou o Presidente recém-eleito, Muhammadu Buhari, por ter prometido fazer do resgate das adolescentes uma prioridade e não tolerar mais violência contra as mulheres e adolescentes. 

Na carta, Malala, de 17 anos, contou ainda a sua experiência nas mãos dos talibans no Paquistão, que pela sus insistência no direito das raparigas à educação.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.