sicnot

Perfil

Mundo

Putin anula proibição de fornecimento de mísseis ao Irão

O Presidente russo, Vladimir Putin, assinou hoje um decreto que anula a proibição feita à Rússia de fornecer mísseis terra-ar S-300 russos ao Irão, de acordo com um comunicado do Kremlin.  

Mísseis S-300 numa parada em Minsk, Bielorrússia.

Mísseis S-300 numa parada em Minsk, Bielorrússia.

© Vasily Fedosenko / Reuters

O antigo chefe de Estado russo Dmitri Medvedev tinha proibido, em 2010, o fornecimento de mísseis S-300 ao Irão - depois de um contrato muito criticado pelos países ocidentais e Israel -, em aplicação da resolução 1929 da ONU que sancionava Teerão pelo programa nuclear. 

A presidência russa não adiantou nada sobre a venda ou a possibilidade imediata de entregar mísseis S-300, mas, em teoria, o decreto presidencial permite fornecimentos por via marítima, terrestre e aérea. 

Em 2007, a Rússia e o Irão assinaram um acordo para o fornecimento de equipamentos capazes de intercetar em voo aviões ou mísseis, no montante de 800 milhões de dólares. 

Depois da proibição de entregar os S-300, Teerão recorreu ao Tribunal Internacional de Arbitragem em Genebra (Suíça) para exigir a Moscovo quatro mil milhões de dólares de indemnização. 

No início do ano, Moscovo e Teerão assinaram um protocolo de reforço da "cooperação militar bilateral devido a interesses comuns", por ocasião da visita à capital iraniana do ministro da Defesa russo, Serguei Choigu. 

A Rússia propôs ao Irão o fornecimento de mísseis Antei-2500, uma nova versão dos S-300. 

O Irão e a Rússia foram visados por sanções económicas dos Estados Unidos e dos países europeus, no caso de Teerão devido ao programa nuclear, e Moscovo por causa do envolvimento na crise ucraniana. Os dois países, que se aproximaram mais nos últimos anos no domínio económico, apoiam o regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad. 

As relações com a Rússia, durante muito tempo o principal fornecedor de armamento à República Islâmica, foram marcadas por várias disputas, desde o início da crise diplomática internacional em torno do programa nuclear iraniano. 

A 02 de abril, após meses de negociações, o Irão e o grupo dos 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia - e a Alemanha) concordaram sobre as grandes linhas de um acordo para impor controlos mais restritos ao programa nuclear iraniano. Em contrapartida, Teerão exigiu o levantamento das sanções internacionais. 

Os negociadores estabeleceram um prazo até ao fim de junho para tentar resolver as questões técnicas e jurídicas complexas para chegar a um acordo definitivo e pôr fim a 12 anos de crise diplomática internacional sobre o programa nuclear do Irão. 


Lusa
  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59