sicnot

Perfil

Mundo

Regime sírio acusado de ter usado cloro na guerra

A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) acusou hoje o regime sírio de ter utilizado em março barris cheios de cloro contra civis em setores rebeldes, o que foi desmentido por um responsável sírio.

© Stringer . / Reuters

No país destruído por mais de quatro anos de guerra, os 'jihadistas' do grupo Estado Islâmico (EI) perderam terreno no campo de refugiados palestiniano de Yarmuk, em Damasco, onde as condições humanitárias continuam "catastróficas", segundo a ONU.

E apesar de não se vislumbrar qualquer solução política para o conflito, o mediador da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, vai iniciar em maio, em Genebra, "consultas separadas com as partes sírias envolvidas, bem como com os atores regionais e internacionais para ouvir os seus pontos de vista", indicou um porta-voz da ONU em Genebra.

 Antes disso, a 24 de abril, Mistura deverá ser ouvido pelo Conselho de Segurança da ONU.

O diretor-adjunto para o Médio-Oriente da HRW, Nadim Hury, afirmou que seis ataques em que o exército utilizou cloro como arma química ocorreram entre 16 e 31 de março, em setores rebeldes da província de Idleb, no noroeste da Síria.

Um deles causou a morte de seis pessoas em Sermin, todas da mesma família, três das quais, crianças, precisou.

O responsável da HRW exigiu que "o Conselho de Segurança da ONU e os signatários da Convenção sobre Armas Químicas respondam pela força ao que representa uma violação do tratado" assinado pela Síria.

Um alto responsável da segurança síria em Damasco classificou tais afirmações como "mentiras" que os rebeldes dizem "para explicar os seus fracassos aos doadores financeiros".

"O Governo sírio parece esconder-se mais uma vez atrás do Conselho de Segurança e do direito internacional, e o Conselho não deve perder tempo para intervir e pressionar o Governo para cessar" de usar essas armas, insistiu Nadim Hury.







Lusa
  • 2,1%. As reações ao défice de 2016

    Economia

    O défice orçamental ficou mesmo nos 2,1% do PIB. Os partidos já reagiram àquele que é o valor mais baixo em democracia.

  • Comboios Alfa vão ter bancos com tomadas elétricas e wi-fi
    2:06
  • Novas imagens dos momentos após Khalid Masood ter embatido no muro do Parlamento britânico
    1:35
  • Nus e acorrentados em frente a Auschwitz

    Mundo

    Catorze pessoas com idades entre os 20 e os 27 anos despiram-se e acorrentaram-se em frente ao portão de Auschwitz, antigo campo de concetração nazi na Polónia, depois de terem degolado um carneiro. Ninguém sabe ainda porquê.

  • A coleção de gerigonças de Ana Catarina Mendes
    1:51
  • Parlamento português pede demissão de Dijsselbloem

    País

    A Assembleia da República foi hoje unânime na condenação das polémicas declarações do presidente do Eurogrupo, mas recusou um ponto pela rejeição de diversos compromissos com a União Europeia (UE) exigida pelo PCP.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33
  • Viaduto de Alcântara condicionado
    1:36

    País

    O viaduto de Alcântara, em Lisboa, continua com o trânsito condicionado mas apenas sobre o tabuleiro e no sentido Alcântara Terra - Alcântara Mar. A circulação só será reposta depois de uma nova vistoria, ainda sem data marcada.

  • Como se resolve a falta de espaço numa cidade chinesa?
    1:07