sicnot

Perfil

Mundo

Construção civil lidera acidentes de trabalho em Angola

O setor da construção civil em Angola liderou os acidentes de trabalho no país durante o primeiro trimestre de 2015, com dois casos por dia e um total de sete mortes, segundo dados divulgados pelas autoridades angolanas. 

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© SIPHIWE SIBEKO / Reuters

De acordo com informação da Inspeção Geral do Trabalho, no primeiro trimestre do ano registaram-se em Angola 503 acidentes de trabalho (participados), em vários setores, dos quais 132 foram considerados graves e sete resultaram na morte dos trabalhadores.

 

Só o setor da construção civil, no qual se verificaram todas as mortes contabilizadas por aquela inspeção, registou neste período 172 acidentes, o que representou praticamente dois casos por dia, sendo 47 graves.

 

A Inspeção Geral do Trabalho estima que os acidentes de trabalho registados entre janeiro e março provocaram mais de 6.300 dias de atividade perdidos e indemnizações na ordem dos 1,7 milhões de kwanzas (cerca de 15.000 euros).

 

Ainda no primeiro trimestre de 2015, no âmbito das 1.304 inspeções realizadas, aquela entidade detetou 6.877 infrações, envolvendo 51.077 trabalhadores em áreas como comércio, indústria, construção civil, hotelaria e turismo, entre outros.


Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • 245 saltam de ponte de 30m no Brasil para Recorde do Guiness
    1:56
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.