sicnot

Perfil

Mundo

Dezanove pessoas mortas à machadada no leste da RD Congo

Um total de 19 pessoas foram mortas à machadada no território do Beni, região leste da República Democrática do Congo (RDCongo) palco e massacres atribuídos a rebeldes ugandeses, segundo informações hoje divulgadas.  

© James Akena / Reuters

"Lamentamos a morte de 18 pessoas e de uma mulher grávida que foi decapitada", declarou à agência noticiosa francesa AFP Amisi Kalonda, administrador do território. Na quarta-feira tinha sido emitido um primeiro balanço de cinco mortos, enquanto uma organização não-governamental local se referiu a dez vítimas. 

No total, precisou Kalonda, 13 homens e seis mulheres foram mortos no massacre, e nove das vítimas foram decapitadas. 

O administrador acrescentou que cinco pessoas ficaram feridas. As vítimas terão sido surpreendidas pelos assaltantes quando se dirigiam para os campos, com Amisi Kalonda a acusar os rebeldes muçulmanos das Forças Democráticas Aliadas (ADF) de responsabilidade pelo ataque. 

As ADF são uma milícia que se opõe ao Presidente ugandês Yoweri Museveni, e presente da RDCongo desde 1995.

Lusa
  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC