sicnot

Perfil

Mundo

Durão Barroso rejeita que Europa esteja "em declínio"

O ex-presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, rejeitou hoje que o projeto da Europa esteja em declínio, contrapondo que quem está em declínio são os "os políticos e os intelectuais que perderam a esperança". 

© Francois Lenoir / Reuters

"Há europeístas hoje em Bruxelas que dizem que antes é que era a idade de ouro na Europa: a pequena europa dos seis países fundadores, que era mais confortável. Mas essa Europa era mais importante do que a de hoje? Nem pensar", disse Durão Barroso no discurso de aceitação do Doutoramento Honoris Causa que recebeu da Universidade Europeia de Madrid. 

Em 1992, acrescentou o ex-primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, na Europa pontificavam políticos como Jacques Delors, François Mitterrand, Felipe González ou Helmut Kohl. 

"Mas éramos apenas 12, já com Espanha e Portugal desde 1986. E alguém pensa que a Europa a 12 tinha mais influência no Mundo do que a atual Europa dos 28? Hoje temos uma representação continental", disse Durão Barroso perante um auditório cheio de professores e alunos da universidade madrilena. 

Nos anos 1980, afirmou, metade da Europa estava sob o totalitarismo comunista e alguns países Bálticos eram uma pequena parte da União Soviética, que hoje são países livres e partilham os mesmos valores da Europa.

E nos anos 1970, "Espanha e Portugal eram ditaduras que nem sequer poderiam fazer parte da União". 

"Por isso como se pode dizer que a Europa está hoje em declínio? Em declínio estão os políticos e os intelectuais que perderam a esperança. Em declínio estão alguns que seguem políticas nacionalistas, no mau sentido da palavra", afirmou Durão Barroso.

Durão Barroso, que esteve na presidência da Comissão Europeia entre 2004 e 2014, fez uma resenha dos "tempos difíceis" com que teve de lidar, sobretudo os anos de crise. 

"Hoje é comum a palavra crise. É a primeira palavra que encontram quando buscam no Google por União Europeia. Uma crise financeira e de valores, que começou noutras partes do mundo, mas que teve graves implicações na construção europeia", disse.

Mas, para Durão Barroso, a Europa mostrou resiliência e os países mais afetados, entre os quais Portugal e Espanha, conseguiram "recuperar a confiança perdida, graças ao compromisso com as reformas necessárias".

"A Europa mostrou a sua extraordinária resiliência, uma qualidade importante. É uma palavra que vem da Física: é a capacidade dos materiais recuperarem a sua forma original após um grande stress. E da psicologia: quando uma pessoa acaba por recuperar a sua capacidade e a sua vida a seguir a um grande trauma. A Europa mostrou a sua resiliência contra os profetas do pessimismo, o Glamour Intelectual do Pessimismo", disse Barroso.

O ex-presidente da Comissão Europeia recebeu hoje um doutoramento 'honoris causa' da Universidade Europeia de Madrid, "pela liderança e intenso trabalho" do português em Bruxelas.

"Considerado um dos principais políticos da história recente, Durão Barroso trabalhou a favor da cidadania no processo de integração europeia e exerceu um importante papel mediador a favor da paz e da conciliação dos povos", indicou a instituição.



Lusa
  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC