sicnot

Perfil

Mundo

Durão Barroso rejeita que Europa esteja "em declínio"

O ex-presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, rejeitou hoje que o projeto da Europa esteja em declínio, contrapondo que quem está em declínio são os "os políticos e os intelectuais que perderam a esperança". 

© Francois Lenoir / Reuters

"Há europeístas hoje em Bruxelas que dizem que antes é que era a idade de ouro na Europa: a pequena europa dos seis países fundadores, que era mais confortável. Mas essa Europa era mais importante do que a de hoje? Nem pensar", disse Durão Barroso no discurso de aceitação do Doutoramento Honoris Causa que recebeu da Universidade Europeia de Madrid. 

Em 1992, acrescentou o ex-primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, na Europa pontificavam políticos como Jacques Delors, François Mitterrand, Felipe González ou Helmut Kohl. 

"Mas éramos apenas 12, já com Espanha e Portugal desde 1986. E alguém pensa que a Europa a 12 tinha mais influência no Mundo do que a atual Europa dos 28? Hoje temos uma representação continental", disse Durão Barroso perante um auditório cheio de professores e alunos da universidade madrilena. 

Nos anos 1980, afirmou, metade da Europa estava sob o totalitarismo comunista e alguns países Bálticos eram uma pequena parte da União Soviética, que hoje são países livres e partilham os mesmos valores da Europa.

E nos anos 1970, "Espanha e Portugal eram ditaduras que nem sequer poderiam fazer parte da União". 

"Por isso como se pode dizer que a Europa está hoje em declínio? Em declínio estão os políticos e os intelectuais que perderam a esperança. Em declínio estão alguns que seguem políticas nacionalistas, no mau sentido da palavra", afirmou Durão Barroso.

Durão Barroso, que esteve na presidência da Comissão Europeia entre 2004 e 2014, fez uma resenha dos "tempos difíceis" com que teve de lidar, sobretudo os anos de crise. 

"Hoje é comum a palavra crise. É a primeira palavra que encontram quando buscam no Google por União Europeia. Uma crise financeira e de valores, que começou noutras partes do mundo, mas que teve graves implicações na construção europeia", disse.

Mas, para Durão Barroso, a Europa mostrou resiliência e os países mais afetados, entre os quais Portugal e Espanha, conseguiram "recuperar a confiança perdida, graças ao compromisso com as reformas necessárias".

"A Europa mostrou a sua extraordinária resiliência, uma qualidade importante. É uma palavra que vem da Física: é a capacidade dos materiais recuperarem a sua forma original após um grande stress. E da psicologia: quando uma pessoa acaba por recuperar a sua capacidade e a sua vida a seguir a um grande trauma. A Europa mostrou a sua resiliência contra os profetas do pessimismo, o Glamour Intelectual do Pessimismo", disse Barroso.

O ex-presidente da Comissão Europeia recebeu hoje um doutoramento 'honoris causa' da Universidade Europeia de Madrid, "pela liderança e intenso trabalho" do português em Bruxelas.

"Considerado um dos principais políticos da história recente, Durão Barroso trabalhou a favor da cidadania no processo de integração europeia e exerceu um importante papel mediador a favor da paz e da conciliação dos povos", indicou a instituição.



Lusa
  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.