sicnot

Perfil

Mundo

Governo grego anuncia medidas para enfrentar novo fluxo de imigrantes ilegais

O Governo grego anunciou hoje medidas de emergência para enfrentar uma nova vaga de imigrantes e refugiados que estão a dirigir-se para o país e colocou como prioridade a sua transferência para o continente a partir das ilhas.  

© Alkis Konstantinidis / Reuter

O plano do executivo de Atenas, divulgado pela ministra ajunta para a Imigração, Tasia Christodoulopoulou, estabelece o "imediato descongestionamento" das ilhas gregas, com prioridade para as mais pequenas por não disporem das infraestruturas necessárias.  

O governo grego pretende alugar barcos para transportar os imigrantes a partir as ilhas para outras regiões do país, e já pediu ajuda financeira à União Europeia (UE).  

Tasia Christodoulopoulou também anunciou que todos os indocumentados que têm desembarcado nas ilhas gregas serão enviados para centros em todo o país, e assinalou que em último recurso serão utilizadas para acolhimento temporário dependências abandonadas do governo e do exército.   

O plano inclui um programa completo de exames médicos realizado em conjunto com o centro de controlo de doenças infeciosas, com a participação de unidades móveis e que permitirá aos indocumentados o seu ingresso nos hospitais públicos em caso de necessidade. 

Vão ainda ser estabelecidas oito gabinetes regionais descentralizados para processamento de pedidos de asilo político, mais cinco que os atualmente existentes, e contratado pessoal para trabalhar nos centros de acolhimento. 

Por último, serão impressos folhetos com informação útil em cinco línguas e que serão distribuídos pelos refugiados. 

Estas medidas tentam responder a um aumento exponencial do número de imigrantes clandestinos e refugiados que estão a chegar à Grécia. 

Apenas no primeiro trimestre de 2015 o país acolheu 10.445 indocumentados, contra 2.863 pessoas em igual período do ano anterior. 

Hoje, a guarda costeira grega identificou 220 pessoas que chegaram nas últimas 24 horas às ilhas de Kos, Lesbos e Samos, no leste do mar Egeu. 

Pela sua posição geográfica, a Grécia permanece uma das principais portas de entrada de imigrantes que querem alcançar território europeu, e tem insistido na necessidade de apoio comunitário. 

Os conflitos no Afeganistão e Iraque, e a intensificação da guerra neste país e na vizinha Síria, são o principal motivo para o forte aumento do fluxo de indocumentados em direção à Grécia. 

Lusa

  • ONU pede à UE solução para imigrantes ilegais que tentam chegar à Europa
    0:49

    Mundo

    A ONU apela à União Europeia para que encontre uma solução que salve as vidas dos imigrantes ilegais que tentam chegar à Europa. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados diz que está a aumentar o número de imigrantes que tentam atravessar o Mediterrâneo e cresce também o número de vítimas da travessia.

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.